sábado, 20 de setembro de 2008

sobre o fim

Ponto de vista: ponto do sentir. Ou simplesmente: "quem não tem colírio, usa óculos escuros".

Nossas histórias e casos terminam e recomeçam a cada dia, exatamente assim, diária e cotidianamente. Temos então a oportunidade de mudar os personagens e escolher um outro enredo. Há pessoas que não entendem isso e não percebem que morrer um pouquinho, às vezes, para nascer novamente, é essencial. É quando a gente olha e diz: “eu já vi essa história acontecer uma vez” e resolve abandonar o barco não por covardia, mas simplesmente por entender que já é hora de mudar, que não é preciso viver e reviver as mesmas tramas e finais. A mesmice, afinal, é muito chata. Já perdi as contas de quantas vezes isso já aconteceu comigo. Já pulei do barco, já enterrei capítulos e refiz personagens. Não é preciso trocar de nome ou endereço. Escolher outra fonte para a fé já é suficiente.

4 comentários:

Anônimo disse...

vai dizer que nunca um personagem tomou de conta da história, ainda que contra a sua vontade???

mv

Helder Júnior disse...

Também já matei alguns personagens e lugares. Dizem que isso é estranho, mas estranho é ver tudo ao redor perder o sentido e, mesmo assim, empurrar com a barriga.

Irlla Narel disse...

Inventei um personagem que acaba tento o mesmo final que o meu...do que adianta? hahahaha

Jannice Dantas disse...

Tem meme p ti no meu blog, passa lá. Bj