quarta-feira, 31 de outubro de 2007

Gabriela

Era esse o nome da minha irmã.

Ela era minha irmã gêmea e morava nos Estados Unidos.

Ela nasceu com um problema de saúde, então, teve que se mudar pra lá por motivos de tratamento.

E o problema era muito sério, doloroso e dramático. Portanto, era segredo, e ninguém sabia da existência de Gabriela.

Eu era uma das poucas pessoas que sabia. Afinal, ela era minha irmã. Minha irmã gêmea. E eu chorava a ausência dela. Sentia muitas saudades, pois.

*daqueles segredos que a gente conta pra alguns

-x-

Gabriela foi um dos personagens imaginários que fizeram parte da minha infância. Lembrei um dia desses. E fiquei me perguntando: onde estará Gabriela?

Imaginação de criança - definitivamente - não tem limite... Por mais louca que seja a história, eu pude sim criá-la... Minha sanidade jura que é verdade.

Acho que 'a' matei, e nem vi.

6 comentários:

Sugestivel disse...

Nunca tive amigos/irmãos imaginários.
A irmã real que dorme no quarto ao lado já é mais do que suficiente rs.
E vai ler meu comentário no "18 meses", que eu deixar passar ó
Beijos

Suellen Verçosa disse...

Lendo seu texto lembrei do doce gosto da infância...
E de como a imaginação era grande...

Minha imaginação só não me permitiu ter irmãos imaginários...

Na realidade era melhor pensar que era a Barbie.

rsrs...

Bejim.

Nosso Crime: a palavra' disse...

Meu Deus e vc é má desd a infância.. tu já criou uma que era doente! e um problema tal que tivera que ir em segredo pros EUa, caraca!

Veriana Ribeiro disse...

Sinto falta do que minha imaginaçao criava. Sinto falta dos mundos de mentira e dos amigos imaginarios. Principalmente dos amigos imaginarios.

Gostei da Gabriela. Pena q não pude conhece-la...

Beijos ^^

Agora de blogspot!

Joseph Jr. disse...

Meu deus tu matou a gabriela

oO

Irlla Narel disse...

Eu também tive uma personagem, mas era amiga, e o nome dela era Paulinha. Eu tive medo quando eu lembrei...hahahaha

=*